segunda-feira, 20 de março de 2017

Gosto de ti, e então!


Gosto de ti!

Sim aprendi a amar-te no primeiro olhar. Ou melhor, aprendi a amar-te ainda antes de te olhar. Amar-te é algo que não dá para esquecer. Aprendi e não há como desaprender. O teu amor entrou em mim, ficou cá dentro e não há forma de o obrigar sair daqui.

São dias, horas e minutos em que o pensamento só se concentra em ti. Não é tempo gasto, é tempo usado para te amar. Não é desperdício, é um luxo de que não me privo. São histórias que tenho para acrescentar no diário da minha vida. Páginas onde desenho a nossa felicidade. Linhas onde eternizo os nossos momentos.

Gosto de ti! E então, que posso eu fazer se já não sei viver sem este amor. Que posso eu fazer, se me perdi nos recantos escuros da tua paixão e pedi ao tempo para não me encontrar.

Agora, para grande felicidade minha, sou refém deste amor. Sou a doença para a qual só o teu amor sabe a cura. Sou a cor preferida do teu arco-íris.

Hoje, acordei ainda com mais apetite de ti. Hoje apeteces-me, como desde de ontem não me apetecia. Apetece-me gastar as horas deste novo dia, para ficar perdida nos teus braços. Aquele paraíso onde tu me escondes, para que ninguém me encontre.

Hoje, tenho o teu cheiro na minha pele. Tenho o teu sabor na boca. Acordei carente das tuas mãos, que ainda dormem aqui ao meu lado. Hoje, quero acordar-te com aquele beijo que ficou por te dar ontem, quando adormecemos colados um ao outro. Sei que te dei mil beijos, mas, mesmo assim, faltava-me dar-te este que guardei para quando despertasses. Sabia que ia acordar carente de ti. Porque te preciso, mesmo sabendo-te ao meu lado. Quando adormeço e fecho os olhos já tenho saudades tuas. Os segundos são anos e eu não sei viver sem ti. É muito tempo sem te tocar.

Gosto de ti, e então!

Todos temos os nossos defeitos e o meu é amar-te assim tanto. Tanto que não sei estar um segundo sem pensar em ti. 


@angela caboz  


Sem comentários:

Enviar um comentário