segunda-feira, 15 de julho de 2019

O momento já passou....



A cama ainda está quente, 
ainda sinto nela o teu calor
Os lençóis estão amarrotados, 

vejo neles as marcas do teu corpo!

Ainda se escuta o som 

dos  nossos gemidos pelo ar,
Palavras ditas na linguagem dos amantes
quando na penumbra d'uma paixão, 

soltam toda a sua emoção.

Ainda sinto, as tuas mãos trémulas
procurando por mim, 

as tuas pernas a deslizarem
pelo cetim do lençol 

e os teus dedos a deixarem
a marca do desejo na minha pele de seda
faminta desse amor há tanto tempo sonhado.


Naqueles instantes derrubamos as muralhas,
os nossos corpos passaram todas as pontes
dessa paixão, que agarrou todas as migalhas
d'um amor que correu por serras e montes
e acabou rendido aqui nesta cama, 

entre as quatro paredes deste quarto.

A cama está quente, 

ainda viajo no mundo dos sonhos!
Só que a lucidez 

do que somos e do que fomos no momento
começa lentamente a voltar para a minha alma.


Sei que tudo foi ilusão, 

mas esse tudo também é uma boa recordação.

Poucas horas passaram 
desde que as nossas bocas se uniram,
nos minutos longos 

em que dos nossos corpos se soltaram
e navegaram nas ondas de desejo 
em que mergulhamos sem pensar no depois.

O meu corpo começa a arrefecer 

e antecipa o que vai acontecer
Essa será para sempre uma memória só nossa!
Porque a felicidade não se apaga, 
e o amor não acaba
Apenas passa para o outro lado da história!


E o momento passou, a memória já o guardou
O corpo sente o frio e alma já vê o futuro.....~

@angela caboz

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Não digas o meu nome!



Não digas o meu nome!
Não vá o vento perceber
esse sentimento que te consome,
gritando ao mundo que estás a sofrer
por um amor que já não existe.
Lembrando-te do dia em que amaste
e que ainda hoje te deixa triste
pela história que não apagaste.

Não digas o meu nome!
Não vá a chuva alagar
a memória que com tempo some
de quem já não quer amar,
soltando todas as lágrimas
que com a tristeza irão aumentar
trazendo-te de volta as lástimas
que o coração não quer recordar.

Não digas o meu nome!
Para que a lua não te mostre
esse amor, para que ele não retome
e o desejo, sem querer, se alastre
no teu coração já sofrido
e que ainda lamenta o dia
em que por mim foi esquecido

num acto de muita covardia.

@angela caboz

quinta-feira, 11 de julho de 2019


E de repente o amor...



E de repente 
o amor salta-lhes para os braços
Sem tempo para mais decisões
Estão ali, 

dois corpos sedentos de paixões
Ouvem-se gemidos de prazer, 

misturam-se odores
Soltam-se palavras sem sentido
Que só os seus corações saberão entender
Há movimentos ora lentos ora acelerados
Balouçando ao ritmo das suas emoções
Estão ali, 

dois seres cegos e apaixonados
Que se amam no seu recanto
Esquecendo o tempo, 

que vai marcando as horas
Dois corpos que não se alimentam de demoras
A quem só o amor lhes traz o encanto
Respira-se um desejo insaciado
Esquecesse o mundo lá fora

Para viver este momento, 
que será lembrado
Quando nascerem os primeiros raios da aurora

@angela caboz  

quarta-feira, 10 de julho de 2019


Vens?



As malas estão feitas....
O sonho é uma viagem que começa agora

Mais além, no tempo serão lembranças refeitas
com pedaços da memória desta hora

O momento é este.....
não posso mais esperar pelo tempo perfeito
há em mim a necessidade de viajar nos sonhos

Vens comigo?
Se não vieres irei sozinha ....

A vida é este momento 
e o tempo passa sem mais demora ......

@angela caboz